quarta-feira, 16 de maio de 2007

Um dos meus maiores medos de conduzir é o de atropelar um animal, tenho especial receio pelos gatos que são o animal mais comum nessas ciscunstâncias até porque são dos mais imprevisíveis e ágeis e aparecem de repente... uma vez um ouriço-cacheiro teve sorte, vi-o a tempo e desviei-me o suficiente para ao passar ele ficar entre ambas as rodas, mas fiquei preocupado porque logo atrás vinha um amigo de carro e disse que não viu nada, ao outro dia não estava lá nada esborrachado, por isso deve-se ter safado. Pior foi quando numa outra vez, ia a chegar a casa e vejo um gato a atravessar a rua, travo a fundo e desvio-me para o lado oposto, oiço um barulho e penso, pronto, já era, mas não, esse é que teve mesmo sorte, acho que o gajo espetou-se contra a roda traseira, porque olhei pelo espelho e vi-o a correr no sentido oposto para onde eu ia, nem acabou de atravessar, deve-se ter mesmo assustado... eu pelo menos assustei-me, fiquei com o coração nas mãos.

20 comentários:

Sandokan disse...

Infelizmente, já se atravessaram cães, gatos, pássaros, coelhos e tiveram um destino trágico debaixo do meu carro. Por incrível que pareça, um dia, perto da Cruz Alta - Buçaco, passaram-me dois enormes javalis em frente ao meu automóvel. Nesse momento fiquei muito aflito e ainda hoje recordo aquele momento de pavor, mas de uma beleza rara.

Deixo-te um poema.

A casa está vazia.
Subo as escadas e tu apareces,
às vezes,
com as cores do Outono.
Vejo um vulto, és tu
que me deixas uma marca
sobre a minha palidez.

Já não queres aprender
com o passado e só preferes
gritar, chegar ao fim da vida
para então descobrir
que não viveste.

Já não falas e não te moves,
e no entanto a minha vida estremece,
assaltada pelos teus gemidos profundos.
O pranto cresce nas ruas da amargura
porque abandonas a terra,
olhando para trás.
Então,
agora vislumbras a beleza,
a alegria que nunca tiveste,
porque os medos em que viveste
te impediram de ser feliz.
Os meus dedos continuam a fechar
os olhos...
dos guerreiros mortos.

Quero agradecer, respeitosa e sinceramente, a todos aqueles que fazem do "nosso"

http://lusoprosecontras.blogspot.com

um ponto de encontro onde a Amizade, a Paz e o Bem nos fazem sentir e viver a vida com mais AMOR.

BEM-HAJAM!


Felicito-te, também, por me presenteares com este teu maravilhoso blogue. Gosto muito de aqui "ancorar".

Maria Strüder disse...

Por acaso é dos meus maiores medos também ainda por cima sou completamente apaixonado por cães acho que morria de desgosto!

Maria Strüder disse...

apaixonada*
fiquei muito tempo ausente mas não foi para mudar de sexo:p

Tuxa disse...

É também dos meus maiores medos... sou completamente apaixonada por bichos e a ideia de matar um deixa-me doente... percebo perfeitamente, mas às vezes não há como evitar.

poca disse...

não é um medo que me persiga de maneira a que me lembre disso cada vez que me sento ao volante..

mas que me incomoda essa possibilidade sim..

acho que até hoje nunca me aconteceu!

mas já tive um pássaro a vir-se esborrachar no meu vidro da frente!

bonifaceo disse...

Maria, pois. E o mal é que costumo pensar mais nisso à noite, há menos claridade e porque ando mais depressa pelas localidades...
Eheh, estiveste bem, em relação à piada. ;)

Tuxa, é isso, infelizmente.

bonifaceo disse...

Poca, é como eu, embora me lembre mais à noite e no regresso a casa..., não sei porquê!

medusa disse...

cada vez que vejo um animal abrando logo...é por isso que odeio passar no Rossio, o raio das pombas atravessam-se sempre à minha frente e que tenho que parar e depois nunca vejo bem se já se afastaram...mas nunca atropelei nenhum animalzinho!

bonifaceo disse...

Medusa, eu também travo, mas há o caso dos gatos que de repente saltam um muro e lá aparecem eles inesperadamente.
A mim o que me mete alguma impressão são as andorinhas a voar às curvas em frente do carro... sei que elas não batem mas incomoda, tenho sempre algum receio e isso acaba por distrair um gajo da estrada.

Enfim... disse...

tambem tenho um receio enorme de algum dia se atravessar um gato á minha frente, não sei qual o tipo de reacção que vou ter, provavelmente vou chorar muito, parar o carro e pedir que me tirem o animal da estrada, visto eu não ser capaz de o fazer, mas sou capaz de pedir ajuda, coisa que a maioria dos automobilistas nã é capaz...
Peço a deus muita vez que tal não me aconteça, seja cão gato coelho ou passaro...Por falar em passaro ai ás uns tempos bateu-me um passaro no vidro e morreu so que levava tanto ou tão pouca velocidade que voo e foi parar ao meio do mato, enfim...nada podia fazer.

Bjokasssssssss

Enfim... disse...

eheheheh hoje dá tourada na tvi ehehehe ;;;;;;;;)))))))))))

Sol disse...

Já atropelei 2 gatos. Que são dos animais que mais adoro... Mas meteram-se debaixo do carro!! Mas nas duas situações sairam os dois a correr, pelo que fico mais descansada, com a esperança de que se tenham safado... :)

Seamoon disse...

pIOR SAO OS PUTOS QUE SALTAM A CORRER ATRAS DE UMA BOLA..AI SIM ASSUSTEI-ME PARA XUXU.

JINHOS

Sol disse...

Retiro um "mas" da frase de cima. Fica muito repetitivo!

bonifaceo disse...

Enfim, é mesmo complicado...
Tourada :S , não imaginas o que me passa pela cabeça em relação aos toureiros... e acho que é desta que meto uma bomba na tvi... eheh.
Beijo.

Sol, esses tiveram sorte, tal como o do meu caso.
Ok, está bem, retira lá um "mas". ;)

Seamoon, mas esses costumo vê-los a tempo e logo abrando a divinhar uma situação dessas.
Beijo.

jg disse...

Pois é, os meninos todos pró defesa dos animais, os gajos a proliferarem como coelhos e o desgraçado do jg, sozinho, a ter que dar cabo deles. Por atropelamento e alguns a tiro. Acham justo?!! O último foi um gato. Vá lá que era preto. Foi na Gafanha da Nazaré. Ia a passar, o gajo ainda se desviou mas eu fui mais rápido do que ele. Ouvi um estoiro mas não vi nada pelo retrovisor. Azar, quando meti a marcha-atras, pimba, passei-lhe por cima. A sorte dele é que foi na cabeça e ele deve ter quinado rápido. Já os toureiros são uns fdp. Andam ali a matar aos bocadinhos e a dar baile aos toiros. E ainda lhes batem palmas. Olha lá se alguém me bateu palmas alguma vez por eu ter matado algum gato, cão ou passarito. Não há justiça nenhuma nestas merdas.

bonifaceo disse...

Ahahah... ó jg, se eu não te conhecesse ficava já aqui a chamar-te nomes...
Os toureiros são uns cromos, só me apetece espetar-lhes com um ferro a ver se gostam, filhos da puta, sim, fdp não, esses merecem todas as letrinhas, sem abreviaturas.

jg disse...

E querem os gajos convencerem-nos de que o toureio é uma arte com nobreza.
Como dizes, e bem, se fossem mas era levar no cú!!!

mymind disse...

eu kdo conduzo tenh medo dos carros estupidos k s metem d repente a minh frent, sendo kem tinh prioridade era eu!lol
eh preciso mta atencao!
bm f-d-s
bjinhos
:D

bonifaceo disse...

Jg, desta vez não tinha dito, mas pronto, pode ser, se fossem era levar no cu (sem assento :D eheh)...
Pois, não vejo arte nenhuma, tendo em conta que somos considerados animais racionais com sentimentos e esse bla bla todo e depois ainda há destas merdas nos dias que correm. Não compreendo, juro que não.

Mymind, há casos e casos, nalguns é mesmo "cromisse" ou desatenção dos outros, mas noutros é já com a ideia que facilitemos a entrada quando há algum tempo, às vezes temos que ser uns para os outros e desacelerar, fazer a boa acção do dia, com a prática vai lá. ;)
Beijo, bom fim-de-semana.