quarta-feira, 13 de maio de 2009

Tinha uma antítese no meu dia-a-dia, que era o facto de ser em parte contra as bebidas alcoólicas, ou achar não serem necessárias, mas consumia-as (socialmente). Mas só de pensar no susto que por vezes se apanhava a ir para casa, não por andar torto, mas porque cinco a oito minis já acusam no teste de alcoolémia (que eram quantas se bebiam durante uma noite de fim-de-semana quase sem se dar por ela)... já vale a pena não esquecer este objectivo (o de deixar de beber). E porque se eu tenho um princípio, baseado numa ideia (da não necessidade de álcool para um gajo se divertir), tem alguma lógica mantê-lo.
[Estou a falar no passado, mas não deixei de beber há assim tanto tempo...]

6 comentários:

elmo de hades disse...

Concordo plenamente contigo quanto a seguir os nossos principios.
Não temos que defender uma quimica semelhante a todos, quando funcionamos de forma diferente.

Tenho uma mana que pensa exactamente como tu, e diverte-se bem mais que alguns!

beijinhos e diverte-te ;)
S.

bonifaceo disse...

Só que isto pode ser sol de pouca dura. Não seria a primeira vez...
E é que infelizmente até andava a gostar (de beber). Mas mesmo que corra "mal" ao menos que beba com juízo.

Beijo.

jg disse...

É prático sim senhor e até sai bastante em conta mas é foleiro até dizer chega.
Um gajo lá bebe minis armado em trolha?!
Ainda por cima fica-se com um hálito de taberneiro que até mete nojo.
Bebe merdas decentes, pá.

bonifaceo disse...

Há muita gente a beber cerveja, aliás, a maioria das pessoas que bebem bebidas alcoólicas é o que bebem. Um gajo vai bebendo com calma, mas como fica num bar até fechar, olha, faz uma soma jeitosa.
As outras bebidas são caras, não são para o meu bolso.

Miss Kin disse...

No outro dia perguntava-me se para quem gosta de cerveja, as 0% de álcool, ñ foram a melhor das invenções, pq assim podes continuar a beber cerveja, sem te procupares com o balão...
Ou ñ sabem ao mesmo?

bonifaceo disse...

Pois, nunca experimentei, mas eu não adoro cerveja, mas o objectivo é mesmo não beber ou beber o menos possível. Mas agora que falas nisto, nem sei se os bares têm, nunca vi, não devem ter.