segunda-feira, 18 de dezembro de 2006

As ruivas...!



Acho que a minha cor favorita de cabelo numa mulher é o ruivo, mas não aquele ruivo muito vivo que até quem o tem costuma ter muitas sardas e nítidas, falo de um ruivo meio acastanhado. Quando falei nisto numa conversa de fim-de-semana, à noite num bar, o João chamou-lhe de ruivo pintado, mesmo que o seja, adoro, mas também o deve haver natural.
Quem mais gostei de ver com essa cor até hoje, foi aí a "miúda" das fotos, Gillian Anderson. A cor varia de uma foto para a outra, gosto mais da da esquerda. Não se pode dizer que seja um espanto de corpo, mas achava-a linda, desde talvez (e acima de tudo) da terceira temporada dos X-Files até ao fim da série, a nona. (Entretanto chegou a ser loira e em Novembro teve um bebé do namorado.)
Mas a sério que a achava mesmo bonita, linda de morrer durante a fase ruiva.
Aquela a quem eu chamo de "minha", (ahahah), a minha Scarlettzinha, também chegou a pintar daquela cor, ficava-lhe bem, claro! E por falar nela, segundo li, vai dar hoje, terça-feira o Lost in Translation, um filme que amo, (como sabem).
E voltando à Gillian, andei a procurar uma foto para pôr aqui porque não tinha nenhuma e quando dei por ela entrei num link para o You Tube, dei por mim a ver uma entrevista dela, e depois cenas dos X-Files e apoderou-se uma enorme nostalgia em mim, acima de tudo porque vi algumas imagens de beijos entra a Scully e o Mulder (algumas não me lembro), e criou o mesmo tipo de sentimento que no Lost in Translation, um romance que era algo que sabíamos que aparentemente existia entre as personagens principais, mas estas tendiam a não dar o passo definitivo para isso. Embora os X-Files seja uma série e por isso mais longa no somatório dos episódios e ao longo da série foi possível ver o relacionamento crescer, e ir presenciando o amor que existia entre as personagens, sem haver verdadeiramente romance e beijoqueiras.
Adorei mesmo ver aquelas imagens no You Tube, e já agora, a Gillian parece ser uma pessoa bastante extrovertida e adoro o riso dela (o verdadeiro, não das séries ou filmes), é demais.
Queria ficar por ali, mas já tinha em mente falar numa outra pessoa, numa ruiva deste estilo, portuguesa. O João disse que não a achava nada de especial, mas sabem como são os meus gostos... falo da Ana Galvão. Ui ui!

4 comentários:

Tulipa disse...

VÊ O FILME ROMANCE E CIGARROS!

jg disse...

As ruivas não têm fama de ser grandes espingardas. Na cama.
O avermelhado do pelâme na zona púbica, cria conflito no sistema operativo masculino e destroi os ficheiros da curiosidade que o levou a abrir essa pasta.
Essa gaija dos X-files tem um ar de sonsa do caraças. Deve ser o tipo de gaija que dobra as cuequinhas muito direitinhas e as põe ao fundo da cama para quando termina a queca as ter à mão e não ter que ir de rabo ao léu para a casa de banho.
Se é para não constipar a passarinha ou por falso pudor da nudez vista de costas, neu eu sei.
Essas gaijas não são de confiar.

jg disse...

Ó amigo Bonifaceo, nada de aproveitar esta deixa para sacar aquela amiga ruiva prá cama, a pretexto de pôr esta tese em pratos limpos.
A menos que ela seja uma boazona e colabore, concientemente, neste trabalho científico.
Sim, porque isso aí em Aveiro é só ir dar uma passeata ao Fórum, apascentar a vista 10 minutos e colher a gosto.
Fica sempre bem perguntar: "Queres ir até la casa ver a minha colecção de búzios e conchas de cricos?"
Se ela te disparar com um "eu gosto mesmo é de lingueirão" desiste. É fufa.
Mas se lhe escapar um "muito gosto eu de enguias, sardas e polvo" tens reinação pela noite dentro.

bonifaceo disse...

Eheh, pá fartei-me de rir, se ainda não disse, digo, se não repito, farto-me de rir com os teus comentários jg. Este acho que foi dos piores posts que alguma vez escrevi, há ali qualquer coisa perto do fim do texto que não gosto nada.
Estás a dizer mal das ruivas?! No teu profile dizes bem na Nicole Kidman, se for só pela arte da representação tudo bem, se não... bem, olha que ela é ruiva natural...
No forum basta ir a uma loja de roupa, que se não houver clientes jeitosas, empregadas concerteza há-de haver alguma. Embora na verdade não seja lugar a que eu costume visitar muito.