terça-feira, 20 de setembro de 2005

Lost in Translation

No passado Domingo, dia 18, deu na SIC este belíssimo filme, o qual já tinha visto no cinema. Muita gente pode achar um filme entediante, uma verdadeira seca, etc., mas eu adoro, principalmente por aquela relação entre os dois personagens principais, adoro. É um amor tipo bucólico, do deixa andar, nenhum dos dois força nada... E no fim, aquele abraço seguido do beijo... foi a cereja no topo do bolo.

17 comentários:

Mipo disse...

também adorei o filme. Está cheio de pormenores fantásticos. E a cena do abraço é das coisas mais bonitas que vi em cinema

bonifaceo disse...

Estás a falar a sério? Parece ironia meu, mas pronto, eu vou levar como estando a falares a sério. Obrigada pela passagem, uma vez que foi a primeira vez que por cá passaste.

Zeka disse...

Boni, eu não gosto de corrigir, mas como foi só uma pequena desatenção, é só pra te dizer que perdeste um "i" na translation.

Tasse bem, nunca vi o filme mas ouço dizer que é ganda seca.

Abraço

Mipo disse...

porque é que não haveria de estar a falar a sério?! Ando nestas coisas há tão pouco tempo e já passo por sarcástica? :-(

bonifaceo disse...

Obrigada zeka pelo reparo :D, já emendei, por acaso não olho muito para os títulos, é mais para o conteúdo, por isso nem reparei se tinha algum erro.
Mipo, eu disse no meu comentário que parecia ironia a forma como tinhas dito, mas que acredita que estavas a falar a sério, ou seja, sem ironia nenhuma.
Voltando ao zeka, não há nada como veres o filme e tirares tu as tuas próprias conclusões, não o podes ver é já com um pé atrás...

Pop disse...

eu também adorei o filme,mas deixa-me sempre triste,acho que é,basicamente,um filme sobre a solidão,neste caso uma solidão partilhada,é fabuloso!

bonifaceo disse...

Sim pop, é verdade, ambos separados do marido ou da mulher e no fim separados um do outro.
Mas no fim, apesar de triste por os dois personagens se separarem, mas ao mesmo tempo e acima de tudo fico contente, pelo gesto... ele vê-a e vai atrás e o abraço e o beijo... adoro, e fico com uma boa sensação desse momento, emocionado até (atenção que não choro).
Já agora, falo muito desta cena, mas não gosto do filme só por causa dela, ela é assim tão boa por causa de tudo o resto que está para trás, e do que essa cena acaba por significar.

salomé disse...

Olá, Bonifaceo! Acabei de ver o filme. Há minutos. Essa forma de ver o abraço como a cereja no bolo acho que se aplica na perfeição. É bom quando alguém consegue, nas suas palavras, traduzir-nos. E nesta, não nos perdemos; encontrámo-nos.

Zeka disse...

Boni!
Isto não tem nada a ver com o artigo postado.
Mas lembrei-me agora de uma coisa que te queria dizer, já há algum tempo e que te pode ser útil.

É que tu disseste num comentário qualquer no blog da Isa, que um dia ías pôr lá um comentário e depois ficaste sem net e desististe.

Ora bem, isso já me aconteceu e é incrivelmente frustrante. Por isso a partir daí, sempre que quero fazer comentários, selecciono e copio o texto depois de completo com a tecla direita do rato, antes de carregar na tecla para publicar.

Não custa nada e assim, mesmo que a net vá abaixo, não há problema porque basta entrar de novo, logo que possível e colar o texto.

Abração

Sol disse...

Belo filme. Eu gostei...

innocent bystander disse...

olá! Só não percebi porque é que o filme tinha bolinha...

bonifaceo disse...

Tinha? Nem reparei. Fui ver ao imdb (internet movie database) e cá, em Portugal a classificação é para maiores de 12, por exemplo, na Singapura maiores de 18 e na Alemanha maiores de 6...

Elentári disse...

Nunca vi o filme, mas pelos vossos comentários fiquei com vontade!

innocent bystander disse...

tinha, tinha, uma coisa perfeitamente absurda. Se há filme inocente é este!

sue disse...

...é daqueles filmes apaixonantes, daqueles que tem um "je ne sais pas quoi" ... muito bom!

a disse...

Olá! Vim fazer-te uma visita para que não ficasses com má impressão minha, naquela coisa das meias no blog da innocent...
Achei o filme lindo! Todo o ambiente que se vive do princípio ao fim... o envolvimento entre eles que acaba por se tornar quase divino... adorei... beijinhos

bonifaceo disse...

Olá enquanto eu não volto!
Um nome um pouco invulgar. Caso não voltes a este blog ou pelo menos a este post já deixei um comentário no teu blog sobre a cena da meia, lol.
Acho que também explicaste muito bem o porquê de se gostar deste filme(adorar como dizes, porque eu também o adoro), adorei até como o disseste e também de uma maneira simples.
Beijo.