sexta-feira, 11 de abril de 2008

Acabei ontem à noite de ler "verdade ao amanhecer". Para mim foi uma autêntica seca, estava a ver que o raio do livro não acabava. Foi um erro ter comprado este livro, é a conclusão a que chego.
É que nem sequer é um verdadeiro romance, um filho de Hemimgway pegou em relatos do pai enquanto esteve em África e publicou aquilo, ou seja, é autobiográfico e acaba por ser um diário. Não é por aí que se possa dizer que é mau, mas não passa de relatos de caça e da comunidade que rodeava Hemingway, e não acontece nada de extraordinário, houve algumas passagens mais ou menos mas foram raras. O livro chega a ser estranho, como ele ter mulher mas também ter uma namorada africana e a mulher não se importar. A mulher parece uma mimada, a começar pela maneira como fala, parece mesmo uma menina mimada, o que me chateia. Aliás, muitos dos diálogos entre ele e a mulher parece o diálogo entre criancinhas: "e vamos ser muito amigos" (algo muito repetido, e que casais usam assim tanto isto?!) e coisas do género. E com a namorada o diálogo também não é grande coisa, como a utilização da frase no "hay remedio" e por vezes "la puta gloria", sem qualquer nexo, não sei qual a piada... E criou uma espécie de "religião", ponho entre aspas porque eles chamam-lhe religião mas aquilo de religião não tem nada. Isso é outra coisa estranha, tal como as próprias regras da religião e o próprio o admite de alguma maneira em conversa com a mulher.
Quando li "o velho e o mar" ainda tentei ser simpático no julgamento ao livro, pensando que pudesse ter sido falta de sensibilidade minha, "por quem os sinos dobram" foi mais ou menos, mas sem dúvida o melhor dos três, apesar de a dada altura já estar completamente farto da guerra civil espanhola, e acabou por ser mais interessante no aspecto histórico do que propriamente como romance.
Acho que já tive a minha dose de Hemingway e julgo não voltar a ler nada dele.

4 comentários:

Gabriel Baltazar disse...

Novo blogue AVEIRENSE dedicado aos U2 e aos fans de Aveiro:

http://u2demoliceiro.blogspot.com

Visitem-nos!

bonifaceo disse...

Para a próxima envia-me um email, ok?! Não sou muito a favor de publicidade e não apago esse comentário por sorte.

zeka disse...

Boni, há um limite de Hemingway pra qualquer ser humano!
Tu aproximaste-te perigosamente desse limite.
Ninguém aguenta tais pressões de Hemingway, tens sorte de ainda estares vivo.

Começa a ler Camus, rápido!

Abraço

bonifaceo disse...

Não conheço, li só agora qualquer coisa à pressa na wikipedia, comecei a ler no sábado Beatles de Lars S. Christensen.
Abraço.